quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

O desembargador Roberto Bellocchi, ex-presidente do TJ (Tribunal de Justiça) de São Paulo liberou R$ 1,5 milhão para si próprio (A situação pode piorar se continuarmos com uma grade curricular laicista, anti-teísta, anti-religiosa e anti-cristã).

Ex-chefe do TJ-SP liberou R$ 1,5 milhão para si próprio

O desembargador Roberto Bellocchi, ex-presidente do TJ (Tribunal de Justiça) de São Paulo, aprovou para si próprio um pagamento milionário, aponta investigação conduzida pela corte paulista, informa reportagem de Uirá Machado, publicada na Folha desta quarta-feira (íntegra disponível para assinantes do jornal e do UOL, empresa controlada pelo Grupo Folha, que edita a Folha).

Segundo a Folha apurou, Bellocchi recebeu cerca de R$ 1,5 milhão no biênio 2008-2009, quando presidiu o TJ.

De acordo com a investigação, o valor é o maior benefício pago pelo tribunal a um único desembargador.

Bellocchi afirmou ontem que a questão está superada e que não tem nada a falar sobre ela. Segundo ele, houve apenas "créditos legítimos, públicos e parcelados".

O desembargador afirmou que o fato de ter sido presidente não altera em nada a legitimidade dos pagamentos. E lembrou que não foi o único a receber créditos do tipo. "Isso tem em outros tribunais também."

Leia a reportagem completa na Folha desta quarta-feira, que já está nas bancas.

Editoria de Arte/Folhapress




Divulgação: http://luis-cavalcante.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário